Em: 11 de dezembro de 2018

Alunos e professores de Torres são premiados em evento para melhorias do mundo

Escolas de Mimoso do Sul foram premiadas no Centro de Convenções de Vitória no Programa Agrinho que tem como principal pauta a responsabilidade social.

A cerimônia aconteceu no dia 05 de dezembro e contou com mais de duas mil pessoas, dentre elas, alunos, professores e coordenadores que trabalharam nas escolas o tema “Saber e Atuar para melhorar o mundo: Trabalho e Consumo”, durante o ano, e os 125 melhores trabalhos receberam prêmios.

Em São José das Torres, distrito de Mimoso do Sul, duas turmas da Escola “José Gonçalves Figueira” foram premiadas pelos projetos “Feira dos Formandos”, do 9º ano com a Professora Cláudia Altoé e “Sacolinha do Bem”, do 8º ano, através da Professora Luciana Benevenutti.

Projetos campeões de Mimoso do Sul em 2018:

Projeto “Sacolinha do Bem” desenvolvido pelos alunos do 8º Ano

Segundo a Professora Luciana Benevenutti, os alunos perceberam que na comunidade se usava muitas sacolas plásticas, por isso confeccionaram uma eco bag e distribuíram na comunidade com a intenção de diminuir o consumo e quantidade de lixo. Eles criaram um slogan, pesquisaram tudo, buscaram patrocínio com a comunidade e quem fosse comprar com as eco bags teriam um desconto de 5% nos comércios.“Com o tema Consumo Responsável eles aprenderam a importância de valorizar o meio ambiente e o comércio percebeu que com menos sacolinhas, a economia seria maior. E o projeto vai continuar! No ano que vem, a turma vai criar um blog com a intenção de vender produtos com a logomarca do Projeto”.

Projeto “Feira dos Formandos”

O Projeto foi desenvolvido pelos alunos do 9º Ano com o tema “Trabalho e Consumo” que escolheram o sub tema “Empreendedorismo” para a confecção dos trabalhos escolares. Assim, a turma decidiram realizar uma Feirinha, conseguiram barraca emprestada, onde a família ajudou na produção de uma bancada destinada às verduras, leite, queijo e café torrado trazidos de suas próprias casas. Segundo a Professora Cláudia Altoé “o que mais os motivou foi entender que é possível ganhar com o que se tem dentro de casa. Ao todo, eles arrecadaram R$ 2.227 (dois mil, duzentos e vinte e sete reais) que serão utilizados para a Festa de Formatura da Turma”, conta a Professora.

Entrevista

Em entrevista cedida à Rádio 87,9 FM com um Programa voltado à agricultura, através do Presidente do Sindicato Rural Luiz Carlos da Silva, as professoras, acompanhadas da Secretaria Municipal de Educação enalteceram os benefícios do Projeto, contaram como foi a experiência da premiação e agradeceram ao empenho de todos.

Saiba mais:

O Programa Agrinho já acontece há 14 anos no Espírito Santo e, em 2018, 1.487 trabalhos, de 56 municípios capixabas, foram enviados para avaliação. O projeto envolveu 70.645 estudantes e 3.824 professores capixabas.

A finalidade do Agrinho é conscientizar os participantes do programa, suas famílias e a sociedade sobre o assunto trabalhado, propondo mudanças de atitude práticas. Elas vão contribuir para a melhoria das relações de trabalho e promover mais responsabilidade no consumo de bens e serviços.

Durante o ano, os temas são discutidos em sala de aula e os estudantes preparam desenhos e redações. Os professores e coordenadores das escolas desenvolvem atividades pedagógicas e todos os trabalhos são enviados para a banca avaliadora contratada pelo Senar-ES para avaliação.

Alunos, professores e coordenadores que desenvolveram os melhores trabalhos podem ser premiados com notebook e impressora, motocicleta, bicicleta, smartphone, smart TV, fim de semana em hotel na Grande Vitória e mochila.

O Programa Agrinho 2018 envolveu 750 escolas, de 56 municípios do Espírito Santo. 70.645 alunos, de 4.521 turmas e 3.824 professores participaram.

Últimas manchetes